Loading... Loading...

Telheiro

Localização

Aldeia remota

Tipo

Turismo Rural

Ano

2017 -

Área

114 m2

O projecto localiza-se numa pequena aldeia rural, perto da zona costeira e conhecida pelas suas paisagens idílicas.

O objectivo da intervenção era renovar o antigo telheiro e convertê-lo em habitação para turismo rural.

Por o prédio já se encontrar em estado avançado de ruína, era necessário efetuar a demolição completa e prever construção completamentamente nova. Contudo, durante o desenvolvimento do projecto, decidimos preservar a volumetria e as qualidades históricas do prédio, nomeadamente: fachadas e os princípios originais da distribuição dos espaços.

A planta original do telheiro era constituída por 3 zonas – 2 zonas laterais, fechadas, com compartimentações para animais, e pela parte central, completamente aberta, com pé-direito duplo. Centralidade, transparência e abertura eram as características mais importantes do prédio existente. O nosso projecto era inspirado na planta original. Preservámos a zona central completamente aberta, enquanto que as partes laterais  foram convertidas em suítes com janelas tradicionais em tijolo.

A abertura maior estava localizada no eixo este-oeste o que possibilitou os espectáculos de luz nos interiores durante todo o dia. A caixa de escadas localizada precisamente no centro do prédio ajuda replicar a lógica funcional do piso superior. Cria também uma barreira informal dentro do espaço central, dividindo-o em 4 zonas – entrada, kitchenette, sala de jantar e sala de estar – preservando a total transparência.

Durante o processo preparámos várias maquetes por forma a escolher os perfis com o espaçamento e a orientação certos para revestir as escadas de maneira o mais transparente possível.

O núcleo transparente – conjunto das escadas e o passadiço suspenso – estabelecem a forma volumetricamente definida, afastada da estrutura principal do prédio – o momento, a escultura dentro do espaço construído.

O caráter e identidade da antiga função do prédio foram capturados nos vários elementos: duches em forma das compartimentações dos animais ou lavatórios em forma das antigas calhas de alimentação. Também alguns dos elementos originais do prédio, como as vigas de madeira, foram preservados para serem utilizados nos elementos da decoração de interiores.

Para os revestimentos interiores adoptamos uma abordagem muito simplista. Os interiores apresentam-se como muito limpos, quase brutos, lavados com branco e betão, que interage com a madeira.

A forte ligação com a natureza foi ainda aprofundada através das grandes portas envidraçadas previstas dos dois lados do espaço comum. Assim criámos um espaço completamente transparente, possibilitando o máximo aproveitamento das deslumbrantes vistas para os pastos.

Share it

Facebook

Google+

Pinterest